domingo, outubro 07, 2012

A História de Sofia

Leve, profundo, bonito, interessante. Vale a pena refletir sobre o tema.

segunda-feira, agosto 27, 2012

MOVIMENTO ZEITGEIST - ESPÍRITO DO TEMPO - HISTÓRIA - FILMES - CONTATOS

Origem do termo ZeitGeist (pronuncia-se tsait gaist)

Zeitgeist é um termo alemão cuja tradução significa espírito da época, espírito do tempo ou sinal dos tempos. Significa, em suma, o conjunto do clima intelectual e cultural do mundo, numa certa época, ou as características genéricas de um determinado período de tempo. O conceito deste termo remonta a Johann Gottfried Herder e a outros românticos alemães, mas ficou mais conhecido na Filosofia da História de Hegel. Em 1769, Herder escreveu uma crítica ao trabalho Genius Seculi do filólogo Christian Adolph Klotz, introduzindo a palavra Zeitgeist como uma tradução de Genius Seculi (Em latim: Genius: "espírito guardião" - Saeculi: "do século"). Os alemães românticos, tentados normalmente à redução filosófica do passado às essências, trataram de construir o "espírito da época" como um argumento histórico de sua defesa intelectual. (Fonte: Wikipedia)

E o que, afinal, vem a ser o que hoje é conhecido como Movimento ZeitGeist?

ORIGEM: O Movimento Zeitgeist foi denominado a partir dos documentários dirigidos, produzidos, escritos e narrados por Peter Joseph,
disponíveis na internet. Zeitgeist, o Filme (que oficialmente não se relaciona ao movimento), estreou em 2007 e a sequência, Zeitgeist: Addendum, estreou em 2008. Ao término desta obra, a narração sugere ao telespectador entrar no website oficial do documentário e dar início a um movimento social a favor da economia baseada em recursos. Nasce assim o Movimento Zeitgeist global.

O MOVIMENTO: O Movimento Zeitgeist é um movimento social global que promove a união da espécie humana. Visto que todos os indivíduos moram em um só planeta e que seus recursos são fundamentalmente finitos, fazer a melhor gestão, tecnicamente possível, é uma necessidade primordial para sustentar a vida. Para tal, a declaração de herança comum a toda a humanidade, de todos os tipos de recursos tangíveis, é urgente.

Todo organismo vivo, para sobreviver necessita de recursos. Recursos é um conceito amplo, abrangendo desde o oxigénio, à terras aráveis, florestas, materiais de higiene, iluminação e até mesmo àquilo intangível, como educação e amizade. Para os recursos de ordem tangível, o movimento social propõe que a tecnologia de ponta assuma a máxima produção automática possível, em ordem a criar um mundo de abundância para todos. O que elimina a necessidade de uma economia de troca (a monetária), pois esta reconhece apenas o valor naquilo que é escasso (como visto, por exemplo, na lei de oferta e procura).

Nisto, a superação do modelo económico monetário é substituído pela Economia baseada em Recursos. Modelo do qual a aplicação do método científico em problemas sociais aproxima a humanidade dos processos de abundância, eficiência e sustentabilidade da natureza. Visto que as leis naturais regem a forma mais saudável da vida prosperar, não há outro modo mais produtivo do que fundir os assuntos da humanidade com seus processos.

O principal argumento desta possibilidade é o acúmulo energético em potencial, desde meados do século XX, que tornou o poder económico num status de superprodutividade. Porém, dentro do modelo monetário, como o consumo precisa ser incessante, o superdesperdício torna-se um dos principais sintomas.

Em janeiro de 2011, Peter Joseph, lançou o documentário (3º filme), Zeitgeist: Moving Forward. Neste filme, o tema está focado no comportamento humano, tecnologia de ponta e a busca por recursos para as necessidades, e o modo comos isto tudo relaciona-se equivocadamente na economia monetária. Conclui com uma elucidação sobre a prática da economia baseada em recursos. (Informações retiradas do site http://pt.wikipedia.org/wiki/O_Movimento_Zeitgeist)

PARA SABER MAIS SOBRE O MOVIMENTO, ACESSE OS SITES QUE ESTÃO ABAIXO, APÓS OS FILMES

1º Filme - 2007

2º Filme - 2008 - ZeitGeist Addendum


3º Filme - 2011 - ZeitGeist - Moving Forward


15 DE MARÇO - DIA ZEITGEIST: Formalmente, como uma forma de manifestação singular, o Movimento Zeitgeist declarou 15 de março como o Z Day (ou Dia Zeitgeist). Neste dia eventos locais acontecem em todo o mundo para partilhar informações e aprender mutuamente sobre os assuntos tratados pelo movimento (tecnologia de ponta, aplicação social do método científico, processos políticos e económicos, comportamento humano individual e social, etc.) com o público em geral.

MOVIMENTO ZEITGEIST NO BRASIL - SITE: Clique aqui

VÍDEO GUIA DE ORIENTAÇÃO PARA O ATIVISTA, NARRADO POR PETER JOSEPH: Clique aqui

SITE PARA ACESSAR O LIVRO: Clique aqui

PALESTRA DE PETER JOSEPH - ONDE ESTAMOS AGORA? Clique aqui

PALESTRA DE PETER JOSEPH - PARA ONDE VAMOS? Clique aqui

PALESTRA DE PETER JOSEPH - PATOLOGIA SOCIAL. Clique aqui

PALESTRA DE PETER JOSEPH - DEFININDO PAZ, ECONOMIA, O ESTADO E GUERRA (Tel-Aviv, 06.02.12) :

SITE PARA ACESSAR O LIVRO - PROJETANDO O FUTURO: Clique aqui

quinta-feira, agosto 16, 2012

Vida: qual a que queremos?*

Atualmente, para a grande maioria do ser humano, a vida se transformou num passeio ao Shopping. Lá se encontram boa parte dos valores reais e importantes que a nossa poderosa e escravizada mente consegue perceber e valorizar. Somadas ao point’s da vida noturna, da exposição glamourosa de atributos físicos, materiais ou de alguma forma de poder, visíveis, palpáveis ou ilusórios, nossa gama de valores aceitos e desejados pela nossa capacidade mental estará, se não completa, contemplada. Continue lendo

terça-feira, fevereiro 14, 2012

CAUSA E EFEITO

Se a lei da Causa e Efeito me trouxe até aqui, quem sabe faço do Efeito da Causa uma oportunidade para ir até onde quero chegar!

sábado, fevereiro 11, 2012

CAPACIDADE DA MENTE E TAMANHO DO UNIVERSO.


Como afirmar que utilizamos apenas 5% da nossa capacidade mental se não sabemos, considerando esta mesma afirmação, a real dimensão desta capacidade?

Como comparar percentualmente a grandeza de parte de uma coisa ou evento, perante o todo desta coisa ou evento absolutamente desconhecido?

É como querer quantificar percentualmente o tamanho da terra em relação ao tamanho do universo desconhecido.

Imagens da terra, vista do espaço: o que diriam, Tales de Mileto e os pré-socráticos, se tivessem esta visão da terra?

sexta-feira, fevereiro 03, 2012

FILOSOFIA - De Aristóteles a Stephen Hawking

1. O UNIVERSO TEVE UM COMEÇO?
Assista no Yotube


2. O QUE VEIO ANTES PELA LÓGICA? ACONTECIMENTO OU LEI?
Assista no Yotube


3. O QUE EXISTIA ANTES DO INÍCIO?
Assista no Yotube


4. EXISTE UMA ALMA UNIVERSAL (I)?
Assista no Yotube


5. EXISTE UMA ALMA UNIVERSAL (II)?
Assista no Yotube


6. EXISTE UMA ALMA UNIVERSAL (III)?
Assista no Yotube


7. A NATUREZA UNIVERSAL DA ALMA
Assista no Yotube


8. A LUZ DA ALMA
Assista no Youtube


9. O QUE É DEUS (III)?
Assista no Yotube


10. COMO FUNCIONA A NATUREZA (I)?
Assista no Yotube


11. COMO FUNCIONA A NATUREZA (II)?
Assista aqui


12. SERÁ QUE O UNIVERSO CABE EM UMA ROMÃ?
Assista no Yotube

AULA DE FILOSOFIA

1. Filosofia é a busca da sabedoria: Este video é a gravação de uma aula inaugural do Curso de Filosofia à Maneira Clássica da Nova Acrópole, ministrada em Brasília pelo diretor nacional da instituição, Prof. Luis Carlos Marques. Nesta aula, é apresentado o conteúdo do curso, como ele é desenvolvido e seus objetivos. Assista a aula no Youtube



2. História da Civilização e a importância da Filosofia: Este vídeo foi realizado no dia 26 de Fevereiro de 2010 na Biblioteca Escolar da Escola Secundária Diogo de Gouveia. Foi uma palestra aberta aos alunos da escola, com temas sobre a História da Civilização e a importância da Filosofia. Assista a palestra no Youtube

A HISTÓRIA OCULTA DO 3º REICH

Assista no Yotube

1971 - SÓCRATES

Sócrates, foi um filme italiano de Roberto Rosselini, realizado para a TV em 1971. Colorido, legendado, com 1:53:46 de duração.
Assista no Yotube

quarta-feira, julho 15, 2009

A grandeza, a honra e o mérito.


Lendo um pouco de Aristóteles (360 a.C.), me deparo com um de seus aforismos que diz:

"A grandeza não consiste em receber honras, mas em merecê-las".
(Gravura que representa Aristóteles com Alexandre Grande, seu aluno)
Será? Será que é desta forma que olhamos o mundo, os outros e nós mesmos? É assim que encaramos as conquistas (pois penso que são honras a partir de alguma forma de conquista que se refere Aristóteles) do mundo, dos outros e de nós mesmos? É assim que valorizamos o mundo, os outros e nós mesmos? Considerando o mérito da conquista e não a conquista em si? Afinal, diriam alguns, honras com mérito para que?
A mim me parece que, ao menos via de regra, valorizamos mais o resultado do que o mérito em si, levados muitas vezes por opiniões vindas de fora, pela moda ou cultura vigente, pelo glamour de uma situação, especialmente quando conduzidas pelos meios de comunicação e pelos interesses econômicos. Duvida? Pare para analisar qualquer situação, qualquer conceito que tens de alguém ou de alguma coisa, e vê quais os parâmetros, quais as medidas, quais os conceitos e bases que usas para defini-lo. Pense quais são os hábitos e quais são as pessoas que a grande maioria valoriza, dá crédito e que servem como exemplos à serem seguidos ou imitados.
Diria que este aforismo colocado na prática, mexeria em muito com os nossos gostos, conceitos, valores e sentimentos que naturalmente são construídos dentro de nós. Desde o mérito que damos aos aprovados num vestibular, por exemplo, passando pela vaga de emprego conseguida, pela eleição vencida ou pela pelada de futebol conquistada. É difícil deixarmos que o mérito ou não de uma destas conquistas tire o valor e a alegria da conquista em si. É exatamente esta forma corporativista de ser e de se sentir um dos principais motivos da derrocada da raça humana. Corporativismo que muitas vezes nos apaixona por conquistas duvidosas e conquistadores sem honra. Ou não?
Se assim agimos, se assim nós e o resto do mundo pensamos em continuar agindo, devemos nos perguntar: é possível construir um mundo justo, de paz, harmonia e felicidade para a raça humana, agindo sistemáticamente de forma diversa da proposta por Aristóteles neste aforismo?

domingo, dezembro 14, 2008

Sabedoria libertadora


A sabedoria do "Homo Sapiens" poderá ser o trunfo que precisamos para evitar o caos ambiental e o risco de perecermos como espécie? Leia: http://leojorgep2.blogspot.com/2008/12/sabedoria-libertadora.html

quinta-feira, outubro 02, 2008

Sombras ou realidade?


As nossas crenças e descrenças, as nossas certezas e incertezas, as nossas convicções e dúvidas, a nossa história e o nosso discurso, são, afinal, baseados na realidade ou a partir das sombras desta realidade?
Leia mais em:
http://leojorgep2.blogspot.com/2008/10/miss-jane-z-higino-sombras-ou-realidade.html

Aforismos sobre democracia


O que entendemos por democracia, pode ser praticado no dia a dia? Presume-se nela a existência de uma liberdade ilimitada. É possível existir democracia sem limites? E com?
Leia mais:http://leojorgep2.blogspot.com/2008/10/pensamentos-sobre-democracia.html

domingo, março 02, 2008

O espelho da madrasta


Na busca da verdade, nem sempre os resultados obtidos são aqueles que desejamos. O saber em si não é o causador da mudança que pode nos transformar, mas os nossos desejos secretos, a nossa subjetividade, escondida no mais profundo da nossa alma, sim.
Para ler o texto na íntegra, acesse: http://leojorgep2.blogspot.com/2008/03/o-espelho-da-madrasta.html

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

O que, por que e para que filosofia.


O que é filosofia? Por que filosofia? Para que filosofia? Afinal, esta tal de filosofia tem alguma utilidade? Neste texto, procurarei construir a resposta desta questão partindo dos conceitos publicados pela filósofa Dra. Marilena Chauí no capítulo Para que Filosofia da sua obra Convite à Filosofia (Ática, 2000).
http://leojorgep2.blogspot.com/2008/02/o-que-por-que-e-para-que-filosofia.html

quinta-feira, janeiro 31, 2008

Sobre o pensar


O que nos faz aceitar uma versão dada sobre um determinado acontecimento sem questionar a sua veracidade? Por que preferimos nos apoiar nela ao invés de analisar o contexto e checá-la com base em outras fontes de informação?
http://leojorgep2.blogspot.com/2008/01/sobre-o-pensar.html

Por que não devo me suicidar

E por que deveria? Existem motivos que o justifiquem? O mundo em que vivemos é o único que conhecemos em razão dos sentidos de que somos dotados para nos reconhecermos nele. A vida física, que nos foi dada no corpo em que vivemos desde o nosso nascimento, com certeza um dia se extinguirá. A morte é o único destino certo que acontecerá no fim do período da nossa existência física. Não foi escolha nossa recebê-la e tampouco, fora de alguma crença, sabemos o porque. Nós não sabemos quem somos, de onde viemos e para onde vamos. Conscientes desta situação, podemos pensar que a vida, o tempo de existência que temos, pode ser a oportunidade que recebemos para descobrirmos este, diremos, mistério, ou de alguma forma contribuir para a sua solução. Durante este tempo, podemos achar muitos motivos que não justifiquem o nosso suicídio. Ou não? Leia mais

Paulo Freire e a Pedagogia da Autonomia


O que Paulo Freire quer nos dizer quando fala numa pedagogia com autonomia?
http://leojorgep2.blogspot.com/2008/01/paulo-freire-e-pedagogia-da-autonomia.html

sexta-feira, outubro 19, 2007

Um estudo sobre Bioética - conceituação e princípios


Compreendermos a abrangência e importância deste tema para o futuro da humanidade, inclusive o da dependência da nossa sobrevivência como espécie, não basta. Temos, como cidadãos e futuros filósofos, o dever de cobrar, instigar, participar e construir um clima de contemplação e de ação, que possa despertar em e entre nós, o compromisso e o comportamento responsável no uso benéfico do e no meio ambiente, das tecnologias disponíveis e das novas descobertas científicas, que tornem a nossa vida e as nossas relações dignas e éticas. (Citação no final da conclusão deste trabalho).
Para ler o trabalho na íntegra: http://www.agoravirtual.net/wiki/index.php?title=TRABALHOS